Literatura Opiniões Literárias

Laranja de Sangue de Harriet Tyce

Março 4, 2020

Ultimamente sinto que as editoras portuguesas cada vez mais apostam em thrillers. Fico realmente muito feliz por isso, visto que este género literário consegue cativar os leitores de uma forma surpreendente, faz com que uma simples história acabe por nos dar a volta ao cérebro. Sim, eu sei que isso costuma acontecer com a maioria dos livros, mas acho que os thrillers têm um toque especial e mais frio. Laranja de Sangue de Harriet Tyce foi trazido para Portugal pela TopSeller e a editora deu destaque a este thriller considerando-o o mais chocante do ano. Se realmente é chocante ou não, isso parte do leitor e dos seus gostos. Mas, sem dúvida que foi uma boa aposta da editora para o primeiro trimestre do ano.

Laranja de Sangue acaba por ser um thriller onde o foco principal é mesmo a nossa personagem Alison, ficando assim o típico crime a que estamos habituados a ter neste género literário mais para segundo plano. Ao início fiquei entusiasmada com esta fórmula, além de que estava a ser bem recomendado pela nossa comunidade de bookstagram. Honestamente, peguei neste livro assim que tive chance. Se muitos dos leitores conseguiram ler este livro de uma só assentada eu não consegui, não por achar o livro chocante, mas sim irritante. Quando se trata de thrillers sou muito exigente, seja ao nível do enredo como das personagens. Eu não gosto de enredos vazios, sem um início, meio e um fim, gosto sim daqueles que se ligam no final e faz o leitor ter aquela sensação de eureka. Como também não sou fã de personagens principais que só nos irritam, acabam por ser um pouco burras e não percebem o que está à frente.

Talvez possas vir a gostar de: O Meu TOP8 de Thrillers Preferidos

Mas, e tenho de referir isto, não considero a Alison de todo burra ou infantil, consegue ser diversas vezes irritante, a sua personalidade acabava por chocar com a minha e não nos demos bem. Foi devido a este detalhe que acabei por pousar o livro imensas vezes e não o terminar num par de horas. Isso aliado ao facto de que a nossa personagem vive rodeada de homens digamos, que nem deveriam ter nascido e só lhe fazem mal. Esta vibe toda de rebaixar a personagem e machismo deixou-me super frustrada e influenciou imenso o meu ritmo de leitura. Se por um lado existem capítulos que voámos por eles, a escrita da Harriet Tyce é deveras encantadora e fluída, uma escrita perfeita para um thriller. Na outra mão temos uma história um pouco tóxica. Sinceramente, acho que não há quase um homem que se aproveite neste livro.

E este final? Bem, não foi de todo surpreendente. Em certa medida eu já presumia que seria algo assim, o culpado já sabia quem era, acho que a própria autora quis que assim fosse. Quanto à suposta resolução do crime que ocorre lado a lado com esta aventura da vida de Alison foi mais um momento previsível para mim. Contudo, adorei a forma como a escritora conseguiu interligar os dois momentos e dar quase que uma luz ao fundo do túnel para a personagem principal. Tanto o crime inicial como a vida da Alison, acabam por ter um género de semelhança entre si, isso foi um toque fundamental para esta história.

Descobre a minha opinião de um thriller incrível: O Homem dos Sussurros de Alex North

Laranja de Sangue foi uma boa aposta da editora para trazer para Portugal. Acredito que será um livro muito bem recebido pelos leitores portugueses, em especial para os fãs dos livros da Paula Hawkins. Não o considero chocante, talvez mais frustrante do que chocante. Temos uma personagem principal que nos vai dar vontade de entrar em desespero, isso até que é bom e personagens secundárias que vamos querer matar. Para além de que este livro passa uma mensagem para muitas das relações abusivas e tóxicas a que muitas mulheres se sujeitam. Sem dúvida que este livro de Harriet Tyce merece destaque, não é o meu preferido, mas merece estar nas nossas estantes. Recomendo, não o melhor, mas um dos melhores.

Compra o teu exemplar de “Laranja de Sangue” de Harriet Tyce em Wook.pt!

    Deixar uma resposta