Escrita

5 Dicas Para Escritores Amadores (como eu)

Março 24, 2020

Hoje em dia vemos imensos escritores por aí (e ainda bem que assim o é!). Uns com os seus diplomas bem expostos bem ao lado dos seus livros publicados e ainda outros a poupar trocos para conseguir uma formação na área. Bom, temos ainda os mais corajosos: aqueles que se aventuram mesmo sem saber ao certo o que estão a fazer. Digamos que sou uma dessas pessoas, não tenho nenhuma formação em escrita, não fiz nenhum curso ligado à escrita. Apesar de que gostaria um dia de o fazer, quem sabe não será isso que me falta. De momento não está nos planos, mas com algumas dicas tenho melhorado a minha vida de escritora amadora. Portanto, vim aqui partilhar com vocês 5 Dicas para Escritores Amadores.

5 Dicas para Escritores Amadores (como eu) Sem Curso

Mas, antes de passarmos às dicas  para escritores amadores quero falar um pouco sobre o meu percurso como escritora. Aviso desde já que não sou de todo uma escritora talentosa ou com algum livro que seja publicado. Escrevo sim, mas guardo para mim. Em tempos cheguei a partilhar algumas histórias, nada de especial, na plataforma Wattpad. Nessa plataforma limitava-me a escrever, o que vinha a cabeça basicamente, criando histórias ridículas, mas que na altura faziam todo um sentido para mim. Sendo que essas histórias eram do género de fanfiction, já baseadas em personagens reais, tinha metade do trabalho já feito. Contudo, abandonei a plataforma e aguentei uns bons anos sem escrever um única história. Foi o ano passado que voltei a escrever.

De momento o meu foco principal tem sido editar umas histórias antigas, nomeadamente uma short-story que escrevi na altura do Wattpad e outra que escrevi o ano passado numa altura de inspiração divina. Por enquanto não tenho planos de meter-me a escrever um livro. Admito que tentei fazê-lo em 2019, até que comecei a dar em doida e não saía da fase de planear. Então, decidi que antes de pensar em grande, tinha de trabalhar em pequeno. Foi assim que terminei a escrever short-stories para ninguém ler, para além de mim. Neste momento são rascunhos, quem sabe um dia vejam a luz do dia.

Bom, passando ao que interessa: reuni 5 dicas para escritores amadores como eu, para ajudar a escrever histórias incríveis, sem qualquer tipo de curso ou formação que seja na área da escrita.

Escreve regularmente, lê obrigatoriamente

Acho que esta dica é deveras óbvia para qualquer um de nós. Como podemos querer escrever se não temos o hábito de ler? Mas não é ler assim por prazer, é ler e ter aquela curiosidade de ir mais fundo no livro. Analisar as personagens, a escrita, narrativa, descrições de espaço, etc. Todos os detalhes que compõem a história. Sou-vos sincera que não leio todos os livros com este olhar mais crítico, apenas aqueles livros do mesmo género literário que escrevo. Por exemplo, se gostarias de escrever um livro de romance contemporâneo, qual o(a) melhor(a) escritor(a) para dar-te umas dicas extra só ao ler os seus livros? Procura escritores desse género e lê os seus livros, procura ler livros bem aclamados pelos leitores, tenta perceber o motivo pelo qual levou os leitores a gostar. Por fim, se fosses tu a escrever aquele mesmo livro, o que mudarias nele?

Uma frase que li uma vez num blogue sobre escrita criativa, ficou-me na cabeça e até ao hoje penso nela, acabou por ser o meu mantra para escrever: escrever é mais o verbo do que o nome, um escritor só é um escritor quando escreve.

Escreve sobre aquilo que já existe

Isto de ser escritor tem muito que se diga. Existem imensas histórias por aí, eu mesma sinto que estou a desperdiçar o meu tempo a sonhar escrever um livro, como pode o meu livro destacar-se no meio de tantos? Acreditem ou não, começar a escrever não é fácil. Sejam vocês escritores já bastante conhecidos ou não, sejam amadores ou não. Sigo alguns escritores pelas redes sociais e muitos deles sofrem com o problema a que eu chamo de página em branco. O que é isto? Bom, ter uma folha branca à frente, ter vontade de escrever e acabar por não conseguir escrever nada por falta de ideias. Isso acontece a todos, por isso, não fiquem em pânico. Respirem fundo.

Aqui o truque para ajudar o cérebro a envolver-se nisto de criar uma história é escrever algo que não tenha nada a ver. Peguem naquela série que começaram a ver durante esta semana: escrevam um pequeno excerto ou uma short-story inspirada nessa série, ou um livro que tenham lido. A intenção aqui é ajudar o cérebro a ligar-se e preparar-se para escrever uma história nova. Dar asas à imaginação e ser criativo. No final, vão acabar por surgir novas ideias, ideias essas que nunca virias a pensar nelas.

Mostra o teu trabalho a mais pessoas

Bem, esta serve para mim, não é? Ouvi esta dica a primeira vez e achei-a absurda. Quem tem coragem de mostrar uma história inacabada a alguém? Pois, ninguém. Contudo, sei lindamente que quando tinha alguém a acompanhar as minhas histórias, que dava opiniões e sugestões, tinha mais motivação e ideias para escrever. O truque é arranjar alguém de vossa confiança que vos ajude no processo de escrita. Podem até chegar a dar-vos ideias, motivação ou simplesmente levar um café nos dias de maior desespero.

Caso não tenhas ninguém assim, procura grupos ou comunidades de escritores. Existem muitas comunidades que nasceram com o intuito de motivar novos escritores. Ou como eu comecei: pelo Wattpad. É sempre bom fazer novas amizades. Mas, um grande aviso, cuidado que podem roubar as tuas ideias, por isso não queiras dar logo a conhecer aquilo que vai no teu cérebro maravilhoso.

Não gostar do que já escrevemos é bom sinal

Como assim?, perguntam vocês. Simples, se por acaso tens aquele rascunho na última gaveta que escreveste faz já seis anos e que só de pensar nele dá-te uma dor no coração. Bom, fica a saber que isso é muito bom sinal. É sinal que cresceste, a tua escrita melhorou assim como a tua forma de pensar. Dou-te o meu exemplo: peguei numa história que escrevi em formato de fanfiction, vou mudá-la por completo, é verdade, mas vai ficar melhor. Quem eu era na altura quando escrevi aquela história já não é quem sou agora. Por isso, vou melhorá-la, mostrar a mim mesma que todos estes anos a escrever e sonhar serviram de alguma coisa.

Posto isto, volto a sublinhar a importância de escrever regularmente. Quanto mais se escreve, mais aprendemos e crescemos. Se sabes que o que escreveste não presta, é sinal que estás a ser bem crítico e a exigir de ti o melhor. Continua assim, estás no bom caminho. Pega numa má história e dá-lhe o rumo certo.

Escrever é divertido, encontra a diversão

Por mais que todos achem que escrever um livro é tarefa simples, não é. Ao início parece algo maravilhoso, estamos ali com toda a motivação e ideias ao rubro prontos a começar. Já compramos um caderno novo, uma caneta prontinha a ser usada e o novo documento do Word aberto na típica página em branco. No primeiro dia podemos escrever algumas palavras, no segundo dia mais algumas e assim sucessivamente. Contudo, conforme o tempo passa parece que a motivação desaparece bem como a nossa criatividade. É desta forma que muitas ideias ou histórias perdem a sua essência, não sabemos para onde continuar.

Digo a mim mesma que não vou forçar-me a escrever o que não sinto. Foi o caso da história que tinha planeado e que não andava para a frente. Por isso, encarei o problema e disse que aquela história não daria certo. Não abandonei por completo, apenas deixei de lado até o momento certo. Estar a forçar o que não é para acontecer só prejudica a nossa escrita e criatividade. Procura algo que te dê mais prazer, ou então pega em algo que aches aborrecido e torna-o divertido. Um exemplo: detesto fazer revisão de manuscritos, odeio ter de rever a história e corrigir. Como odeio estar horas a fio ao computador, acabo por imprimir algumas folhas e levar para um lugar fresco. Assim, com um marcador vermelho faço anotações e alterações. Se por acaso não estás a gostar de escrever uma história, estás a perder a motivação, procura dar-lhe um novo rumo.

Vinte Perguntas Feitas a Uma Escritora

Honestamente, ser escritor é mais que simplesmente ter um curso ou formação na área. Claro que é bom ter mais experiência no assunto, especializar-se é sempre um bom passo para quem quer levar isso mais a sério. Se tiverem oportunidade de frequentar um curso de escrita criativa, façam-no. Mas, não fiquem a achar que isso vos dará razões para serem considerados o mais novo prodígio da literatura. Há mais ainda para trabalhar, para aprender e para desenvolver. Espero que estas 5 Dicas Para Escritores Amadores tenham realmente sido úteis, ou pelo menos tenham vos dado motivação para conquistar o vosso sonho. Sejam escritores, precisámos de almas assim.

Visita-me em @angiexreads para descobrires como está a correr o processo de escrita.

    Deixar uma resposta