Desenvolvimento Pessoal Lifestyle

Chegar Ao Fim do Dia Com Energia, É Possível?

Novembro 11, 2019

Dou por mim a acordar com energia para viver trinta vidas ou mais. É incrível como com o passar dos anos mudo o meu estar e ver quanto à vida, já fui preguiçosa em que achava certo acordar tarde e mal. Agora sou uma pessoa que se for preciso às oito da manhã já está a começar o dia, se não for antes. O meu estar com a vida tem-se alterado de forma tão dramática que fico impressionada com o meu desenvolvimento. Algo que notei conforme ia acordando mais cedo, era que a minha energia também tinha necessidade em terminar mais cedo. Se antes eu ia dormir uma ou duas da manhã, agora por volta das nove horas o meu corpo já dá sinais de cansaço. Há dias que logo após ao almoço que ele pede uma sesta, uns dias dou-lhe essa chance, outros nem tanto. Sou uma pessoa que durante a manhã despacha o maior número de tarefas que tenha por realizar, assim fico com a tarde livre só para mim.

A questão que trago hoje é: será que é possível chegar ao fim do dia com a mesma energia com que começámos o dia? Acredito que seja tarefa complicada, eu pelo menos é raro conseguir, só se estiver mesmo entusiasmada com alguma coisa. Por norma o que faço para não me sobrecarregar com demasiado trabalho é fazer diversas pausas ao longo do dia, dar ao meu corpo pequenos momentos de repouso e claro, dou uso ao exercício físico para assim. Desse modo sinto que depois desta pequena terapia o meu corpo fica mais desperto e pronto a continuar o trabalho. E quando estamos no trabalho e não podemos simplesmente sair para correr? Ora, aqui eu sei o quanto mais complicado é. Opto por beber água, ajuda também para nos aumentar a concentração e aquela sensação de sono após almoço acaba por desaparecer. Outra dica é: assim que chegarem a casa não descansem, pode parecer parvo, mas se forem descansar um minuto que seja, todas as tarefas que têm por fazer vão ficar por fazer. Assim que começam a descansar, não vão querer outra coisa. Por isso, comecem logo a despachar essas tarefas chatas, e só no fim descansam e sem peso na consciência.

Manter a energia ao longo do dia não é de todo tarefa fácil. Muitos usam o café como principal fonte de energia para os seus corpos, eu cheguei a fazer isso durante alguns anos, parei do dia para a noite e não sinto saudades. O café não me pode controlar. Passei a dar ao meu corpo alimentos que o ajudassem a ter mais energia do que a sentir-se mais fatigado. Os doces por exemplo só nos fazem ficar mais cansados e sem energia, se os consumir só um bocadinho apenas. Quanto os almoços, é aquela parte do dia que acabámos por afogar as mágoas no trabalho (falo por mim), por isso, optamos por comer o que nos apetece sem pensar muito. A verdade é que se eu optar por uma refeição mais pesada, com imensos hidratos, sei que logo após ao almoço irei sentir sono. É automático. Tento sempre não comer demasiado para evitar esse sentimento e gosto sempre de comer bem e saudável. É mais uma dica para os trabalhadores que depois da sua hora de almoço mal se aguentam em pé sem o seu café.

Outra dica que gosto de usar é manter-me ativa mesmo quando não tenho nada para fazer. Há tardes que não tenho nada para fazer, tenho a tarde completamente livre. A primeira opção é sem dúvida fazer uma sesta, por que não? A segunda opção é realmente fazer algo. Na grande parte das vezes opto por fazer algo, como por exemplo, ler. Ao dar ao meu cérebro outra tarefa para fazer ele acaba por acordar. Se for dormir, sei que depois de acordar não vou ter mais energia, pelo menos comigo, acontece assim. Quando durmo demasiado sinto-me ainda mais cansada, odeio esse sentimento pois ele me deixa muito menos produtiva e atenta. Com isto, digo-vos: que nem sempre fazer uma sesta é o melhor remédio.

Chegar ao final do dia com energia depende imenso do nosso dia a dia. Cada um é diferente, cada um tem uma rotina diferente. Eu como acabo por trabalhar mais em casa do que fora, tenho mais oportunidade para aproveitar a minha energia ao longo do dia, não preciso usá-la num curto espaço de tempo. Quando vou trabalhar mesmo, noto diferença: chego nem sequer a meio do turno e já estou cansada. São coisas diferentes, exigem de mim níveis de energia diferentes. Não podemos chegar todos os dias a casa a pular de energia, há dias maus e só nos temos de conformar com isso. Também haverá dias muito bons, que chegaremos a casa e teremos energia para fazer tudo e mais alguma coisa. Sei perfeitamente que por mais truques e dicas que possamos aprender com os outros, nem sempre resulta da mesma maneira connosco. Temos de criar as nossas dicas e truques para sobreviver, temos de ser mais espertos que a preguiça e deixar de procrastinar. Acho que o principal passo para realmente começar a viver com mais intensidade e energia é querer realmente viver assim.

    Deixar uma resposta