Literatura Opiniões Literárias

O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald

Outubro 29, 2019

Acho incrível que nunca tenha escrito a opinião deste livro aqui para o blogue. Acho que este dever ser dos livros que mais vezes li para além de Harry Potter. A minha história com este livro vai muito para além do que vocês imaginam. Lembro-me de ler este livro em 2015, julgo eu, pela primeira vez. Tinha o comprado tão barato e com uma capa tão má que pensei ser um livro que não fosse gostar. E não é que eu não gostei mesmo? Na altura classifiquei-o com cerca de três estrelas, e foi uma classificação que dei com pena. Coitadinho. Ora, a vida dá voltas. Não sei por qual o motivo ao certo, mas dei por mim a reler este mesmo livro em 2016. Quem no seu perfeito juízo iria reler um livro que não gostou nada? Só mesmo uma doida.

Surpresa das surpresas: gostei do livro. Isso mesmo. Mudei logo a classificação do GoodReads, não este livro merece pelo menos quatro estrelas. Foi uma surpresa para mim, e até para quem me seguia na altura. Cheguei a comentar na altura com uma pessoa que tinha adorado o livro, mais do que a primeira vez que o li, disseram-me que era normal. O Grande Gatsby não é um livro para todos, nem que se deva ler em qualquer momento da nossa vida. Li-o pela primeira vez com 16 anos e achei-o aborrecido, sem qualquer sentido ou mensagem. Foi uma completa desilusão. Mais tarde, com 17 anos voltei a reler e já fez mais sentido. Agora, o ano passado voltei a reler (isso mesmo, voltei a reler um livro que detestei, passei a gostar e agora amo) com 19 anos dei por mim a encarar a história de Gatsby com outros olhos e outra mentalidade. Definitivamente este livro não é para todos os momentos da nossa vida, é para o momento certo.

Digo-vos com todas as letras e com todo o orgulho que este clássico é o meu preferido. Tivemos uma relação complicada ao início, mas ganhei-lhe afeto. Criei um laço de amizade com as personagens, em especial com o meu querido Gatsby e a nossa querida Daisy, dei por mim a viver com eles esta aventura. Além do mais, já vi o filme e adoro-o. Acho que nunca vi uma adaptação tão fiel de um livro. Assim como reli o livro várias vezes, já revi o filmes diversas vezes. Um clássico que faço questão de ler pelo menos uma vez por ano, isto quando estou no mood. Caso não me apeteça eu deixo passar, sei que isso só irá estragar a experiência de leitura. O filme sempre que passa na televisão eu vejo, assim como comprei o DVD para assistir naqueles dias que eu precise de motivação extra.

É possível passar a gostar de um livro que odiámos à primeira vista? Sim, é realmente possível. O estado em que nos encontrámos, aquilo que sentimos e a nossa mentalidade podem mudar o que pensámos quanto a um livro. Tudo isso está relacionado com a nossa experiência durante a leitura. Não me arrependo de ter odiado o livro na primeira vez, pelo contrário, marcou-me como leitora. Sei que este clássico não agrada a muitos, inclusive cheguei a recomendar a algumas pessoas e disseram que não tinham certezas se iriam gostar. Já vi outras pessoas a desistir da leitura, e acreditem que eu passei pelo mesmo. Novamente, este não é um livro para todos, nem que se deva ler em qualquer momento da nossa vida. Há um momento certo para pegar neste clássico. É um dos meus livros preferidos, tenho duas edições dele (até aquela que eu detesto a capa, mas pelo menos tem o DiCaprio). Recomendo este livro a todos, podem não gostar, mas não podemos ignorar o impacto que este livro teve para a literatura.

Se me perguntarem se este ano vou reler o livro? Sim. E quanto à classificação de quatro estrelas? Subiu? Sim. Subiu para mil estrelas, porque este livro merece mil estrelas. Incrível da primeira à última página, já não se escrevem livros assim.

    Deixar uma resposta