Literatura Opiniões Literárias

A Banana Dele VS A Cereja Dela de Penelope Bloom

Outubro 2, 2019

Primeiro ela pegou na banana dele. Ele quis a cereja dela. O que poderá sair daqui? Dois livros traduzidos pela Quinta Essência que tem vindo trazer romances eróticos com um toque mais divertido. São romances curtos, que prometem surpreender os leitores, sejam amantes ou não do género. Penelope Bloom está a surpreender e a fazer derreter muitos corações pelo mundo fora, será que consegue derreter os corações dos leitores portugueses? Tive a chance de ler os dois primeiros volumes de uma série de histórias engraçadas, e partilho convosco toda a minha opinião. Spoiler alert: talvez queira os restantes volumes desta série agora mesmo.

Quinta Essência não demorou muito tempo até trazer até aos fãs de A Banana Dele o segundo livro desta série que se chama Objects of Attraction, que em princípio irá contar com pelo menos seis livros. Visto que dois deles já se encontram publicados cá em Portugal, penso que em breve teremos os restantes. Tinha lido no primeiro semestre deste ano o primeiro livro da Penelope Bloom porém, ainda não tinha escrito a minha opinião. Aproveitei que estava aí a ser traduzido o segundo volume e decidi trazer as duas opiniões juntas. O primeiro livro deixou-me um pouco reticente, estava na dúvida se tinha ou não realmente gostado. Achei por bem esperar e ler algo mais da autora, com a chegada de A Cereja Dela, tirei todas as dúvidas que tinha quanto à autora. E digo-vos: surpreendi-me.

Admiro imenso a escrita da Penelope, são poucos os romances eróticos que me cativam, no máximo sou perdida pelos livros da Penelope Ward. Nunca fui muito fã daqueles romances clichés, e muitos dos romances eróticos que vemos por aí são desse género. A sinopse do primeiro livro da série surpreendeu-me, deixou-me curiosa. Acredito mesmo que se forem ler a sinopse vão deixar-se rir durante uns momentos, e a capa? Só pelo título ficam a pensar coisas más. Eu gostei disso no livro, foi o principal motivo para decidir apostar nesta autora. Gostei imenso das personagens, do Bruce e da Natasha, aquele típico casal que percebemos a quantidade de atração que sentem um pelo outro, e tudo logo no primeiro encontro. Não toques na banana dele, disse eu para a personagem. Ela não me ouviu, meteu-se em problemas, e olha no que deu. Uma história divertida, que dá bons e belos momentos de leitura, dei por mim a viver esta história curta ao lado das personagens, a querer que houvesse mais de Bruce e Natasha.

Surpreendi-me ao começar a leitura do segundo livro, A Cereja Dela, não tinha lido a sinopse e por isso comecei a ler sem saber nome das personagens nem contexto. Foi a melhor decisão da minha vida, pois me surpreendi quando descobri que o personagem masculino que iria derreter o coração da nossa personagem feminina era nem mais, nem menos que o irmão gémeo do Bruce. Se eles são completos opostos? São de uma ponta a outra, ao nível de personalidade apenas. Mas, foi tão divertido ver as diferenças entre ambos, como cada um lidava com o amor e com o facto de estarem apaixonados. O segundo livro não foi o meu preferido, digo-vos que apesar de gostar imenso da relação de Hailey e William, senti que não houve assim tanta faísca como o casal do primeiro livro. Em contra mão, digo-vos que este casal conseguiu ser mais divertido e com menos dramas, achei-os muito genuínos.

Seja A Banana Dele ou A Cereja Dela, Penelope Bloom conseguiu trazer duas histórias que não estava à espera de vir a gostar tanto. São daqueles livros para aqueles que não são muito fãs do género erótico, ou não estão muito familiarizados com o género. É bom para aquelas pessoas que procuram uma leitura leve, que possam pegar no livro e terminar a leitura numa assentada. Quem sabe não será uma boa leitura para aqueles domingos que estás por casa sem saber ao certo que fazer, e queres esquecer que a segunda-feira está a um par de horas. Penelope Bloom pode não ser a rainha dos livros de romance erótico, mas sem dúvida que sabe como trazer histórias que entretenham os leitores.

    Deixar uma resposta