Lifestyle

O Que Aprendi Com Um Bullet Journal

Há relativamente bem pouco tempo decidi aventurar-me na criação de um bullet journal. O principal motivo foi o facto de sentir que tinha tudo para fazer e não me sentia de todo organizada. Sempre tive uma agenda, todos os anos acabo por comprar uma, na esperança que lhe vá dar uso o ano inteiro. Como habitual, ao fim do primeiro trimestre eu já nem pegava na agenda. Decidi que seria um método de organização a abandonar este ano, não pretendo gastar mais dinheiro com agendas, pelo menos por enquanto não há necessidade em ter esse método de organização. Contudo, surgiu um problema, como vou organizar-me? Pois, foi aqui que entrou o bullet journal.

Conheço várias pessoas que mantém um bujo, assim como sigo diversos youtubers que usam este método como a única forma de organização. Sempre senti uma curiosidade, mas a minha falta de criatividade ao nível de fazer um bullet journal todo bonito e o pouco jeito para desenho sempre me desmotivaram. Apesar de não precisarem de muito para criar um bullet journal, no meu caso me limitei a comprar um caderno com capa dura e liso, custou-me menos de 5 €, comprei ainda umas canetas de ponta fina que custaram uns 3 € e mais nada. O resto tinha em casa, veem? Não é preciso muito para este método de organização.

Foi preciso eu sentir que estava a chegar a um limite de não organização que já andava com os níveis de stress todos no máximo. Até a minha ansiedade estava a dar das suas. Não esperei para o primeiro dia do mês, comecei mesmo na penúltima semana do mês. Um dia destes partilho com vocês o layout que utilizo e algumas dicas para quem está a começar. Por enquanto, pretendo apenas dar-vos alguns motivos pelos quais este método de organização, pode ser o tal que vocês procuram para vos dar algum alívio e menos stress.

Podes personalizar conforme tu gostas e sem gastar muito

Como referi assim, eu gastei muito pouco para comprar o bullet journal. Procurei um caderno simples e que satisfizesse os meus gostos. O facto de depois poder personalizar conforme gosto e sem totalmente único, ninguém terá um igual, é algo de especial e animador. Durante muito tempo senti que iria gastar imenso dinheiro caso quisesse manter um bujo limpo e todo bonito, pelo contrário, procurei diversas formas de o tornar mais especial e todas elas foram amigas do ambiente e da minha carteira. Isso leva a outro facto, se reutilizarem materiais que tenham por casa salvam o vosso dinheiro e o ambiente.

Começar é mais fácil do que pensas

Quando pela primeira vez tive conhecimento deste método pensei “Mas quem tem cabeça e imaginação para isto tudo?”. Passados alguns meses, depois de tanto procurar informar-me, descobri que nem todos precisam ter um bullet journal igual, há diversos layouts simples e acessíveis que nos facilitam a vida. Podem sempre procurar inspiração na internet, caso sejam pessoas que precisam apenas do essencial para se organizarem, procurem layouts mais minimalistas, são os meus preferidos e super simples de recriar.

Tens tudo organizado num só lugar, e tudo à tua maneira

Verdade que com uma agenda podes também manter tudo organizado e num só lugar, mas consegues ter o teu próprio estilo de organização sem barreiras? Não, mas o bullet journal dá-te a possibilidade de criares tudo à tua medida. Eu, por exemplo, numa agenda preciso de um lugar especial onde possa colocar ideias para publicações, assim como um lugar onde anote as leituras que faço, assim como livros que recebo. Uma agenda não pode dar-te este tipo de possibilidades, principalmente mensalmente. Este foi um dos fatores pelos quais eu optei pelo bullet journal.

Melhora a tua criatividade e produtividade

Tenho o bullet journal e desde que o criei que sinto os meus níveis de criatividade mais altos. Tenho sentido mais vontade em fazer trabalhos manuais, assim como em pegar em detalhes e transformá-los em algo bonito no journal. A minha produtividade aumentou, consigo agora organizar-me melhor, com um plano semanal onde anoto as tarefas que preciso fazer em cada dia, tudo é mais simples e tenho muito mais tempo livre.

Ajuda-te a cumprir os teus objetivos

Sou daquelas pessoas que gosta de estabelecer metas e objetivos, sejam anuais ou mensais. Gosto de desafios, e nunca soube bem como os cumprir sem os anotar. Fazia isso na agenda, mas não era prático. Não conseguia anotar o meu progresso ao longo do tempo. Com o bujo isso mudou, faço uma página para cada objetivo, escrevo uma lista de etapas que podem ajudar-me a cumprir o meu objetivo. Conforme o tempo passa, anoto o meu progresso e algumas dificuldades que possa ter sentido. No fim, é só partilhar como me senti assim que cumpri o objetivo e o que trouxe de bom para mim.

Podes criar um número infinito de listas

O que mais gosto de fazer, seja num caderno ou até mesmo no telemóvel, é criar listas. Tenho diversas listas, desde filmes a séries, livros, ideias, etc. Listas de tarefas e compras são aquilo que mais faço, contudo, ultimamente tenho feito umas listas de gratidão e felicidade. Algo que falarei mais para à frente aqui no blogue. Digam o que disserem, para mim um dos melhores métodos de organização são as listas. Como tenho diversos projetos e ideias em mãos, faço uma lista mensal de tarefas, outra semanal, e por fim, uma diário. Organizo assim as tarefas conforme o seu grau de prioridade e duração, é muito mais fácil para organizar a semana. Sei o que tenho de fazer e quando, para ter tudo sempre pronto a horas.

Pensas melhor no papel

Sou uma pessoa que precisa de escrever para se lembrar. O papel sempre foi o meu melhor amigo, adoro escrever e traz-me uma certa paz de espírito. Sinto que quando passo as coisas para papel torna-se tudo mais oficial. Por isso mesmo, é-me complicado viver sem um suporte onde possa planear e anotar tudo e mais alguma coisa. Uma agenda fornecia-me o básico, mas não o essencial. O bullet journal dá-me a possibilidade de inovar e ter tudo o que preciso num único sítio.

Ajuda-te a manter a calma e a fazer as coisas

Por fim, e não menos importante, o tempo de despendes a tratar do teu bujo ajuda-te a acalmar e aliviar todo o stress pelo qual passas. Tiras aquele momento da semana ou dia para planeares, funciona como uma forma de meditação. Consegues ver que afinal tens tudo controlado, sentes uma paz interior e alguma estabilidade. E o facto de anotares aquilo que precisas de fazer, acabas por te comprometer a fazer. Acho que é o ponto fundamental do bullet journal, organizar as tarefas e realmente ter um sentimento de comprometer-se a realmente fazer.

Para muitos o bullet journal nem sempre será o método mais simples, mas têm de ter noção que nem todas as pessoas precisam de fazer isto do journaling da mesma forma. Se umas pessoas preferem algo mais simples, outras preferem soltar o monstrinho da criatividade e fazer algo impressionante. Somos diferentes, temos personalidades diferentes. Isso é o mais engraçado do bullet journal, temos a oportunidade de transmitirmos a nossa personalidade para o papel. É uma ferramenta divertida e que nos pode ajudar em diversos aspetos, não só a organizar, mas a aliviar todo aquele stress que nos persegue no dia a dia.

Lê também

Sem Comentários

    Deixar uma resposta