Literatura Opiniões Literárias

O Monte Dos Vendavais de Emily Bronte

Junho 28, 2019

Como recentemente falei numa publicação, não sou a maior fã de clássicos. Tenho tentado mudar isso, aos poucos leio um ou ouro clássico. Já descobri clássicos que guardo para a vida, como o caso de Jane Eyre. Surgiu-me a oportunidade de ler o tão famoso Monte dos Vendavais e abracei esta aventura de alma e coração. Tudo começou com um projeto criado no instagram o Livro Viajante. Adorei o projeto assim que ouvi falar nele, não resisti e participei. Se estava de todo à espera de gostar tanto? Não, nem por isso.

Logo nos primeiros capítulos fiquei presa no livro, não sei o que realmente captou a minha atenção, mas acredito que o formato em que a história é-nos contada foi o toque ideal para fazer-me apegar a este famoso clássico. Finalmente entendi o motivo pelo qual é um dos mais falados e recomendados, é um clássico daqueles de arrepiar e nos fazer vibrar. Dei por mim a passar imenso tempo a ler e nem notar pelo tempo passar, apeguei-me de uma forma inexplicável tanto à história como às personagens. Terminar esta leitura deixou-me com um aperto no coração porque eu queria mais, precisava de mais.

Com um enredo carregado de dor, angústia, tristeza, amor, amizade e união. Para mim o que fez este livro destacar-se é a sede de vingança que o personagem principal sente, um sentimento que nunca se desfaz que permanece assim de tudo e todos. Uma história que não passa despercebida, qualquer um sente-se tocado ao ler este livro. Admiro imenso a forma como a autora mostra-nos a verdadeira natureza humana através de personagens fictícios. Pareceu-me tudo tão real, não achei que fosse uma obra de ficção.

No início pensei que este clássico foi mais um do género amor trágico. Não foi de todo, foi mais que isso. Tratou-se de uma história bem pesada e até sinistra, com algum mistério e imenso drama. Porém, o primeiro terço do livro achei-o um pouco de cansativo, parecia que nada estava a acontecer. Apesar de gostar imenso das personagens, o enredo deixa um pouco a desejar. A escrita não é tão simples assim, claro que temos uma escrita mais detalhada e muitas partes são tão extensas e complicadas de digerir.

É um dos clássicos que li sem esperar e que amei, mais um que vos recomendo. Não gostei tanto quanto Jane Eyre, mas arrebatou-me na mesma. Um clássico que toca até às pessoas que não são fãs deste género de literatura. Vale a pena ler este livro, é mesmo uma leitura obrigatória. Arrependo-me de não ter lido mais cedo, mas acho que o li na altura certa. De certa forma ele chegou até mim quase como por magia, foi o destino. Tinha de ser assim. Ainda bem que foi.

    Deixar uma resposta