Literatura

Amor À Primeira Leitura: Penelope Ward

Se me seguem no Twitter (se não o fazem deviam!) sabem que este ano deixei-me cair de amores por uma escritora que me tira horas de sono. Penelope Ward. Nunca tinha ouvido falar dela, acreditam nisto? Descobri esta autora por mero acaso, até prefiro chamar-lhe de destino. Foi um encontro meio atribulado, estava numa ressaca literária, não sabia ao certo que queria ler, apenas precisava de ler alguma coisa. Procurei, procurei e quase pensei em desistir. Até que por fim encontrei uma sinopse que chamou a minha atenção. Surpresa das surpresas: tratou-se de uma leitura à qual classifiquei com cinco estrelas, admito que merecia mais que isso.

Antes de avançar para os motivos que me levam a gostar tanto desta autora e a afirmar que é uma das minhas preferidas, quero explicar-vos como foi que dei de caras com ela. Como referi foi puro acaso, andava no GoodReads à procura de livros para ler, sabia que queria ler algo leve e rápido, só não sabia o quê. Estava numa ressaca literária e começava a desesperar, portanto, qualquer livro que a sinopse me parecesse de leitura rápida eu iria ler. Sorte a minha que me calhou a Penelope Ward.

Isto tudo aconteceu numa sexta-feira à noite, mais precisamente na madrugada. Tem tudo para correr mal, não? Sim, foi mais uma noite perdida de sono. O livro que me saiu na rifa foi Love Online, nem precisei de ler a sinopse toda

para saber que era exatamente aquele livro que eu precisava para tirar-me desta ressaca dos diabos. Se vos disser que li o livro todo em quatro horas acreditam? Nem eu mesma acreditei quando terminei a leitura. E o que senti assim que terminei de ler foi um sentimento de vazio. Queria mais, eu precisava de mais. Fui saber se a autora tinha mais livros publicados. Mais uma vez, sorte a minha que me calhou a Penelope Ward. A quantidade de livros que tenho disponíveis para ler da autora!

Podes ler a minha opinião de “Love Online” aqui!

Até hoje apenas li sete livros da autora, alguns são colaborações com a autora Vi Keeland, uma escritora que conhecia, mas também não tinha lido nada dela. Entretanto, já criei uma boa relação com ela e assim que terminar a minha maratona de Penelope Ward avanço para uma maratona de Vi Keeland. Ainda este mês pretendo ler mais um livro da Ward, sinto saudades da escrita dela e dos mundos tão românticos e sexys que ela cria.

Mas, agora vamos ao que interessa. Recentemente foi publicado o primeiro livro da Penelope Ward cá em Portugal. Fiquei entusiasmada com esta novidade, é uma autora que tenho quase a certeza irá ser bem recebida cá pelos leitores. Não é uma autora apenas para os fãs de literatura erótica, pelo contrário, é para todos aqueles que não dispensam um bom romance. Eu, que não sou assim tão fã desses géneros, até me deixei render. Vale a pena dar uma oportunidade a esta escritora, ela surpreende e encanta todos.

Agora vamos para os motivos que me fazem gostar tanto dela e recomendar a todos:

Não se tratam de livros de caráter apenas sexual, não é um Kamasutra literário, é um romance com alguns aspetos sensuais que o tornam não totalmente sexual, mas também não é só um romance. A escrita da autora por si só já é cativante, tem assim um toque de pura sensualidade. É daqueles romances leves, que podemos bem ler numa tarde de domingo ou ler aos poucos porque ficámos apaixonados pelas personagens. Cada história é uma história, cada casal é um casal, porém, Penelope Ward marca os leitores com todos os livros que traz. Foi uma surpresa para mim, e agradeço por ter descoberta esta autora. Não se tratam daqueles livros que tenham assim um tema banal para discutir, são livros para ler e aproveitar o momento de prazer que a leitura proporciona.

Com a chegada do primeiro livro da autora às livrarias portuguesa – Bem Te Quero, Mal Me Queres -, convido-vos a todos a experimentar os bons momentos de leitura que Penelope Ward nos dá. Acredito que irão dar umas boas gargalhadas, sei que será um livro que vos fará esquecer os problemas da vida e tirar o peso que vos vai na cabeça. São livros ideais para quem quer sair de uma ressaca literária, só não prometo que consigam parar depois.

Lê também

Sem Comentários

    Deixar uma resposta