Literatura

Literatura | A Educação de Eleanor – Gail Honeyman

Novembro 11, 2018
Queria ler este livro desde que a Porto Editora o tinha publicado com a outra capa, entretanto vi que a editora lançou outra edição baseada na capa original e não resisti. Precisava ler o mais rápido possível. Não sabia ao certo que reservava-me este livro, tinha expectativas altas porque diversas bloggers que sigo tinham adorado o livro. Portanto, só podia vir a gostar.
Gosto imenso de histórias que tenham personagens fora do normal, ou seja, inadaptados. Logo no início da leitura ao aperceber-me que Eleanor era isso mesmo comecei logo a gostar. Eleanor tem uma personalidade muito frágil. Sabemos que trata-se de uma personagem com alguns tramas de infância mas só temos realmente conhecimento deles mais no final. Tudo o que a Eleanor é no presente está relacionado com o passado. Admito que a certo ponto tornou-se complicado conseguir lidar com a Eleanor e os seus pensamentos, o livro estava mais relacionado em explorar a personagem do que a fazê-la estabelecer relações e sair da zona de conforto.
A solidão pela qual a Eleanor vive e a sua rotina arrebatou-me de uma forma que não estava à espera. Ela vive sozinha no seu mundo praticamente, é apenas trabalho e casa. Percebemos que ela tem algumas rotinas de fim de semana como ingerir muito álcool, algo que soube logo que traria problemas futuros. Existem diversas coisas que a Eleanor não entende porque nunca experienciou, como por exemplo ajudar alguém na rua, visitar alguém no hospital, etc. Houveram diversas situações muito engraçadas, como o momento que a Eleanor compra dois bilhetes para um concerto com medo que perca o outro. Mas, é como disse, a certo ponto torna-se enfadonho viver nesta rotina da Eleanor.
O que leva a Eleanor sair-se um pouco do seu normal é uma paixão platónica. Não gostei lá muito disso, achei que não fazia muito sentido no livro. Porém, foi isso que fez a Eleanor sair, arranjar-se, comprar computador, ou seja, tentar ter uma vida normal. A certo ponto foi algo mais para tornar a vida de Eleanor mais aborrecida no meu ponto de vista, porque ela apenas pensava na sua paixão e tudo que fazia estava relacionado com ele e mais ninguém. 
Não achei que houvesse de certa forma um equilíbrio entre os momentos mais intensos e o mais suaves. Na minha opinião achei que houveram mais momentos calmos e aborrecidos, do que com ação, aventura e drama. Queria mais drama, saber mais sobre os problemas da Eleanor e tudo o que fazia-a ser assim. Tenho de admitir que nos momentos mais intensos a escritora sabia colocar drama como deve ser, ela conseguia dar emoção nos momentos mais dramáticos.
Podem sentir a necessidade de desistir deste livro por achar Eleanor um género de personagem mimada, mas não o façam. Eu senti essa mesma vontade e no final apercebi-me que ela era tudo menos mimada. Ela foi educada assim, ela não teve conhecimento de outra forma de viver. Para nós é estranho, mas para ela é completamente normal. Eleanor é das melhores personagens que passa bem a mensagem do que realmente é a depressão. O sorriso de alguém esconde mil tristezas. Assim é com Eleanor. Parecia que tinha uma vida estável, com trabalho e casa, mas na verdade a tristeza andava sempre a seu lado. 
É o mais importante deste livro e o motivo porque recomendo esta leitura: depressão. Não são muitos os livros que abordem esse tema como realmente é. Temos aqui um livro perfeito para tal. Temos uma personagem que logo no início vai dando pequenos sinais que deixámos muitas vezes passar, a dependência, o facto de não conseguir quebrar a rotina. Sinais que mesmo com alguém a nossa lado deixámos passar. No final percebemos a que ponto está a depressão da personagem. Só no fim, na quebra final entendemos o porquê de tudo. Eleanor, uma personagem forte que deveria inspirar todos e abrir muitos olhos.
Leiam este livro, por favor. É verdade que podem não achar muito interessante ao início, contudo vao gostar do final. Este livro vai vos abrir os olhos, mostrar uma realidade que muitos ignoram. Deixem-se perder nesta história e acredito que vão terminar o livro com a boca aberta. 

Sinopse: Eleanor Oliphant tem uma vida perfeitamente normal – ou assim quer acreditar. É uma mulher algo excêntrica e pouco dotada na arte da interação social, cuja vida solitária gira à volta de trabalho, vodca, refeições pré-cozinhadas e conversas telefónicas semanais com a mãe.

Porém, a rotina que tanto preza fica virada do avesso quando conhece Raymond – o técnico de informática do escritório onde trabalha, um homem trapalhão e com uma grande falta de maneiras – e ambos socorrem Sammy, um senhor de idade que perdeu os sentidos no meio da rua.


A amizade entre os três acaba por trazer mais pessoas à vida de Eleanor e alargar os seus horizontes. E, com a ajuda de Raymond, ela começa a enfrentar a verdade que manteve escondida de si própria, sobre a sua vida e o seu passado, num processo penoso mas que lhe permitirá por fim abrir o coração.”

Editor: Porto Editora | Tradução: Elsa T. S. Vieira | ISBN: 978972004898100  | Páginas: 328 | Classificação: 3,5 em 5 Estrelas

Uma leitura com o apoio:

Deixar uma resposta