Literatura

Escrever nos Livros? Sim ou Não?

Recentemente, questionei no Instagram o que os meus seguidores achavam quanto a escrever ou não nos livros. Admito que já esperava a maioria das respostas, e tenho a dizer-vos que se me perguntassem o mesmo no início deste ano responderia o mesmo que grande parte das pessoas.

Muitas das pessoas responderam que não gostavam de estragar o livro. Preferiam manter o livro intacto. Ainda houveram algumas pessoas que diziam usar apenas post-its, e os mais corajosos usam marcador fluorescente ou até mesmo escrever. E, agora eu? Qual a minha opinião disto tudo?

Nunca fui muito de escrever nos livros, nem em miúda. Achava algo de certo modo errado. Cresci e senti necessidade de marcar as minhas citações e partes preferidas dos livros. O primeiro instinto foi procurar algo que não danificasse os meus livros. Comecei a usar e abusar de post-it. Foi um bom método, mas este ano senti que não era suficiente.

Como gosto de fazer opiniões de quase todos os livros que leio, senti que os post-its nem sempre me eram práticos. Não me sentia de todo preparada para escrever nos livros, mas adorava ver vídeos de pessoas que sublinhavam nos livros. Foi o primeiro passo para ganhar coragem e começar a sublinhar. E sim, comecei mesmo a sublinhar nos livros. Custou-me muito? Nem pensar, adorei a sensação.

Mas como és capaz disso? Não é nada de outro mundo, e admito que não o faço em todos os livros. Até agora apenas fiz em dois livros. Primeiro gosto de ter certeza que irei gostar imenso do livro, ou que não pretendo doar, ou vender aquele livro. Depois é só ler e sublinhar o que eu mais gosto. Acreditem que dá outro ar ao livro. E, um dos motivos que me motivou a perder o medo de danificar o livro, foi o facto de tornar o meu livro diferente de todos os outros. É único, portanto, é valioso.

@mantadehistorias: “Daniela, sou contra escrever, sublinhar livros. Concordo fazê-lo nos livros técnicos. Agora nos livros literários acho um atentado. Eu quando quero marcar alguma passagem uso post-its e aponto as passagens que mais gosto.”

@personificar: “Eu acho que cada um devia fazer aquilo que preferir. Eu não escrevo nos livros, honestamente, por medo. Os meus livros favoritos são aqueles que posso retirar imensa informação e que pretendo reler sempre que precisar: talvez se tivesse sublinhado as partes mais importantes não precisava de reler página a página para encontrar aquela quote que queria muito utilizar…”

@sem.tudo: “Sim! Eu antes escrevia e até sublinhava, mas agora não consigo mesmo, só meto os post-its.”

@subtitulo.pt: “Não sou contra qualquer tipo de anotação, mas não costumo fazê-lo porque acho que direciona a leitura de um próximo leitor. Como sou adepto de passar o livro à frente, para ganhar novos leitores, gosto que cada um se encante com o trecho que melhor lhe agrade ao invés de ficar no que eu achei importante.”

@banal.girl: “Eu acho que é na boa escrever a lápis! Anotar erros, sublinhar frases importantes, fazer um comentário sobre o que achamos de algo ou assim! Sem problema! Agora, com caneta não.”

@niibookshelf: “Oi! Eu sou a favor de deixar os livros o mais intactos possível. Primeiro porque quer sejam comprados ou oferecidos, são dos bens mais preciosos que tenho e gosto de os manter em bom estado. Para além disso, nunca sei quando precisarei ou quererei trocar, vender ou oferecer alguns dos que tenho, o que me dá mais uma razão para não escrever neles. Portanto, para evitar fazê-lo, opto por escrever as anotações em post-it e outras folhas pequenas que, após a leitura e opinião do livro, deixarei guardadas mesmo dentro do mesmo.”

@olhaoqueeujali: “Eu não escrevo, prefiro colocar post-it, mas uso sublinhador. Acabo por “estragar” o livro na mesma.”

@cris.tina.p: “Olá. Em relação a escrever ou não nos livros, eu pessoalmente não o faço, porque eu não gosto. No entanto não critico quem o faz, acho que cada um é livre de fazer o que quer com os próprios livros.”

@blogue_diamond: “No meu ver sim e não. Evidentemente que devemos proteger ao máximo um livro porque é essa a essência de o poder-se abrir todas as vezes que se pretender, e permanecer o cheirinho bom a “novo”. E ter a sensação tão boa de que apesar de já ter-se lido aquela determinada página sabe bem e deixa-nos bem. Contudo também sou apologista de não se deve escrever nos livros, pelo mesmo motivo referido, o proteger os livros! Mas quem resiste a sublinhar a citação que tanto gosta num livro?”

@sundayray: “Eu acho que é algo pessoal e não julgo quem o faça ou não. Costumava sublinhar com marcador fluorescente, hoje em dia nem me passa pela cabeça fazer isso! Não considero que quem escreva nos livros seja quem melhor lê ou analisa a história… nada disso. É apenas uma opção. Há quem fique chocado por eu marcar as lombadas (crack the spine) mas é algo que não me importo e às vezes até gosto mesmo de ver. Todos lemos (e devemos ler) os nosso livros à nossa maneira.”

@tniasvcd: “Sim se for para a escola ou para estudar. Não se for só de leitura. Maioritariamente porque as paragens para apontar as coisas quebra o ritmo da leitura.”

@thebookmarkta: “Não! Mais vale por post-its! Eu gosto bastante de ter os livrinhos perfeitos, apenas com possíveis marcas físicas de leitura. Se quero apontar algo faço em post-it!”

@marthaflip: “Para mim não. Gosto daquela sensação de não criar dano nos livros, de os transportar comigo para todo o lado mas de os deixar novos… O máximo é dobrar a esquina da página para guardar alguma passagem ou frase.”

@fofocaliteraria: “Eu não escrevo nos meus livros porque não sinto que tenha nada a escrever, mas sublinho as frases ou partes que gosto a marcador fluorescente e marco a página com post-it.”

@liliana.slv: “Eu acho que escrever nos livros é errado, é algo que se fazia nos livros escolares mas não acho correto fazerem nos livros hoje em dia. Books are perfect the way they are!”

@shizuka_nobita: “A única coisa que escrevo nos livros é o meu nome, o preço, a data de compra, o local e o número do livro (tenho uma lista de livros e estão todos numerados). Tudo num cantinho e com a letra muito pequenina. Quando estudava tinha bastantes livros com matéria e tinha-me dado um jeitão sublinhar coisas importantes e fazer apontamentos, nunca fui capaz. E ainda plastificava todos os livros. Eu pessoalmente não gosto muito de escrever porque gosto dos livros assim direitinhos e limpinhos. Não há cá lombadas dobradas nem vincadas, nem rabiscos nos meus livros.”

@wonderlandbookgram: “Sim. Eu adoro escrever nos livros! Ganhei essa “paixão” no secundário com as leituras obrigatórias e a análise dos livros e nunca mais a larguei… Não escrevo em todos os livros, mas tenho noção que escrevo cada vez mais, principalmente quando estou a gostar do livro! Gosto de deixar comentários ao que está a acontar com a história, dar a minha opinião sobre algo, fazer previsões e principalmente, fazer perguntas dirigidas às personagens (que espero que sejam respondidas algures ao longo da história).”

@everybookcounts: “Apesar de não criticar as pessoas que o fazem, eu não escrevo nos livros. Se quero marcar alguma passagem, uso aquelas marquinhas de plásticos coloridas. Faço isto porque muitas vezes dou livros à biblioteca e pessoalmente não tenho necessidade de escrever nos livros. Mas é claro que cada um faz o que quer com os livros que tem.”

@umaleitoravorazblog: “Eu escrevi em meus livros para relembrar as emoções sentidas durante a leitura, as sensações que tive. E também para ajudar na hora de escrever resenhas.”

Como puderam ver temos muitas opiniões de pessoas que preferem manter o livro como está, muitos usam post-its e muitos já sublinham ou escrevem. Eu quero cada vez mais explorar este método. Na minha opinião não quebra a leitura, e sinceramente, ajuda-nos a entrar mais na história. Facilita imenso na hora de escrever opiniões nos livros e até fica muito bonito nos livros. Basta perder o medo, experimentar e começam a gostar.

Lê também

6 Comentários

  • Reply
    Angie
    Novembro 30, 2018 at 15:43

    É normal, nem todos gostam de escrever nos livros e é normal. Até eu já pensei da mesma forma, e sinceramente ainda bem que mudei de ideias. É das melhores terapias para mim, adoro imenso! Até agora ainda não sei fazer aquele tipo de anotações tudo bonitinhas, mas sublinho com caneca de ponta fina de cor. Fica muito bonito até!

    Obrigada pela visita, beijinhos <3

  • Reply
    Angie
    Novembro 30, 2018 at 15:41

    Eu comecei a escrever nos literários, mas gostei imenso e penso que vou continuar. Apenas fiz em livros em inglês, nas edições portuguesas ainda não tive essa coragem! Mas é uma boa terapia para relaxar.

    Obrigada pela visita, beijinhos <3

  • Reply
    Angie
    Novembro 30, 2018 at 15:40

    Eu por enquanto apenas sublinho, mas com caneta de ponta fina. Comecei a fazer há pouco tempo e estou a gostar imenso, ajuda-me imenso na hora de escrever as opiniões e sinto que os livros ficam mais bonitos e com um toque especial!

  • Reply
    Shizuka Gomes
    Novembro 30, 2018 at 10:38

    Olá! Foi como já te tinha dito no insta, não consigo mesmo. Não sei se um dia não vou mudar de ideias e não começo a registar tudo nos livros, mas não vejo esse dia a acontecer nos próximos tempos 🙂
    Mas também confesso que gosto de ver um livro assim com anotações bonitinhas e uns sublinhados jeitosos, mas só nos livros das outras pessoas, nos meus por enquanto não 😛
    ***

  • Reply
    Liliana Silva
    Novembro 25, 2018 at 16:27

    Eu só escrevo e sublinho (esta é recente) em livros para a escola, nos literários, por assim dizer, não, ficam como novos.

    http://a-lilianaraquel.blogspot.com

  • Reply
    Inês
    Novembro 25, 2018 at 10:57

    Pessoalmente, não gosto de sublinhar os livros, os literários. Em livros técnicos não ponho tanto esse problema, mas tento evitar.

Deixar uma resposta