Literatura

Literatura | Beloved – Toni Morrison

Comecei a leitura deste livro praticamente assim que o recebi. Contudo, logo ao início não consegui avançar muito na leitura. Li cerca de vinte páginas, parei e nunca mais consegui avançar. Tinha colocado este livro na tbr para a maratona Fall in Stories, e desde do primeiro dia de maratona que estava a ler pelo menos cerca de cinquenta a cem páginas por dia. Consegui o terminar no terceiro dia de maratona, mas tratou-se de uma leitura muito complicada para mim.
Na minha opinião, o que estragou a leitura deste livro foi o facto de eu ter as expectativas demasiado altas para ele. Digo já que este não se trata de todo dos meus géneros literários preferidos, portanto isso acabou por ter influência enquanto lia o livro.
Beloved é um livro bom, mas não é para todos. Tem uma história intensa e que passa uma mensagem muito importante. Porém, acho que a escritora não soube de certa forma equilibrar a história para que o leitor não perde-se o interesse na leitura. Eu rapidamente perdi o interesse na leitura, porquê? Porque são diversos parágrafos de narração apenas, e são poucas ou nenhumas as falas entre personagens. Tanta narração torna a leitura cansativa, e muitas das vezes não acrescentava nada à história.
As personagens senti que a autora pouco ou nada nos deu a conhecer delas, foi complicado conseguir criar laços com as personagens, porque não os via em ação, a conversar, a interagir. Pareciam umas personagens vazias, sem personalidade. Gostei e não gostei do facto de se falar imenso do passado, de ver o quanto as personagens encontram-se presas ao seu passado. Identifiquei-me imenso com isso, porque de certa forma também me sinto presa ao passado.
O livro fala acerca da escravidão, um tema forte e intenso. Outro dos motivos porque tinha as expectativas altas para este livro. Adoro livros que abordem o tema da escravidão e sentia que este seria ótimo para isso. Não enganei-me de todo, quanto à abordar o tema da escravidão a escritora conseguiu o fazer, e até surpreendeu apesar do resto do livro.
Acho que este livro é intenso, apesar de ter uma leitura meio enfadonha que parece não avançar, certos momentos do livro são intensos, como quando as personagens falam do seu passado, de morte e da escravidão. Não vou dar as quatro estrelas ao livro porque sinceramente só teve três pontos positivos, as mensagens que passa sobre morte, passado e escravidão. Os pontos negativos não conseguem ficar atrás para eu dar uma classificação mais positiva. Fico-me pelas três estrelas, talvez se num futuro próximo sentir que deva reler este livro o faça, e quem sabe nessa altura a minha opinião acerca dele mude.
Sinopse: Inspirado num facto verídico ocorrido no Kentucky em 1856, Beloved retrata o horror e a insanidade de um passado doloroso, numa época em que o país começava a confrontar-se com as feridas deixadas pela escravatura recém-abolida. 


Neste romance, Sethe, ex-escrava, mata a sua própria filha, ainda bebé, para que esta escape ao destino indigno e atroz da servidão. Consegue fugir para Cincinatti, Ohio, onde cheia de esperança pensa poder viver uma nova vida. 

Mas, dezoito anos mais tarde, coisas horríveis começam a acontecer: Sethe ainda não é uma pessoa livre, a sua casa não só é assombrada pelas memórias torturantes do passado, como também pelo fantasma da bebé que morreu sem ter um nome e em cuja sepultura está gravada uma única palavra: «Beloved».

Considerado pelo New York Times um dos romances mais importantes do século XX e vencedor do Prémio Pulitzer, Beloved é o mais famoso livro de Toni Morrison, distinguida com o Prémio Nobel da Literatura. Um retrato realista e pungente da condição cruel e infame dos negros americanos durante o século XIX, narrado com virtuosismo e arte.”

Editor: Editorial Presença | Tradução: Maria João Freire de Andrade | ISBN: 9789722362443 | Páginas: 320 | Classificação: 3 em 5 Estrelas
Uma leitura com o apoio:

Lê também

Sem Comentários

    Deixar uma resposta