Lifestyle

Avó

Agosto 14, 2018
Passou-se 1 ano. 1 ano desde que partiste.1 ano desde que passaste a ser o meu anjo da guarda. Como assim já se passou 1 ano? Parece que partiste ontem, ainda sinto uma ferida enorme aberta no meu coração. Ainda dói entrar na tua casa e não te ver. Dói não poder festejar contigo cada passo que dou em direcção ao meu futuro. Sinto falta do teu sorriso, era o mais sincero que eu alguma vez vi. Custa acreditar que simplesmente partiste. Sinto saudades de agarrar a tua mão, transmitia-me tanta segurança.
Sei que estás comigo a cada momento. Sei que sorris orgulhosa de mim, e sei que és tu quem me limpa as lágrimas quando choro de saudades. Ninguém imagina a dor, só tu que tens acompanhado cada momento deste ano a meu lado. Tu sabes cada lágrima que caiu, cada sorriso que dei, cada preocupação que me afligiu. Tu. O meu anjo da guarda. 
A dor nunca vai passar. O vazio não vai desaparecer. Nunca se esquece quem marcou o nosso coração. E tu marcaste mais que o meu coração. Metade do que sou é por tua causa. És a minha guia, a minha guerreira. Apoio-me em ti para cada decisão que tomo na vida. És tu quem influência e ajuda-me nas decisões mais complicadas. És tu que fazes o meu coração aceitar cada desafio como se fosse o último. Acreditas em mim, eu sei que sim. E isso basta-me para conseguir tudo.
Ainda sorrio de cada vez que me lembro de te ver no teu jardim preocupada com as flores. Adoravas aquele jardim, não era? Quando passo por ele sinto saudades de o ver cheio de flores, flores bonitas, e como eu adorava brincar no meio daquelas flores. Por mim, voltava à minha infância, onde acordava e em menos de cinco minutos estava na tua casa. Adorava ajudar-te com o almoço apesar de não ter jeito nenhum. Ensinaste-me muita coisa, coisa que nunca pensei a vir precisar, até ao dia de hoje. 
A tua força de guerreira, o teu sorriso de anjo e o teu coração cheio de amor. Olhavas para o bom de mim sem nunca veres o mau. Bem diz o meu pai: “uma avó é mãe duas vezes”. E tu foste mãe e avó para mim. 
Não sei como tenho aguentado este ano, tem sido tão complicado e cheio de preocupações. Muitas das vezes paro e apercebo-me de como tenho tido tanta força. Tu. Só podes ser tu a dar-me tanta força para continuar. Imagino as vezes que já deves ter dado umas boas gargalhadas à minha custa, fiz cada uma este ano. Espero que acima de tudo estejas orgulhosa de mim. Cada passo que dou é a pensar em ti. Espero que me guies. Cada vez que estiver perdida tu me ajudarás. Eu sei que a dor ficará, este vazio que sinto não poderá desaparecer, mas posso sempre guardar com todo o carinho as memórias boas. É isso que és para mim, uma memória boa e das melhores que posso guardar. Passaste neste mundo e deixaste a tua marca em cada pessoa da melhor forma que podias. Foste e sempre serás um anjo para todos nós. 
Amo-te avó. Tenho saudades tuas.
  • Reply
    Angie
    Agosto 26, 2018 at 11:07

    Verdade, os avós deviam ser internos. São das melhores pessoas e as mais importantes da nossa vida. Ensinam-nos tanto, e são aquele apoio constante. A dor da perda de uma avó ou avô nunca se supera, é uma dor que fica para sempre. Utilizo o mesmo método que tu para aliviar a dor, escrever é o remédio santo.
    Muita força linda, beijinhos e obrigada pela visita <3

  • Reply
    Patrícia Lobo
    Agosto 14, 2018 at 15:00

    Avós… Como viver sem elas não é mesmo? A minha faleceu em Fevereiro de 2015 e ainda hoje não consigo ter uma conversa sobre ela, cara a cara, com ninguém. Ainda dói muito. Foi a escrita que me ajudou a superar um pouco a falta dela, pois tinha a necessidade de lhe escrever de vez em quando. Mas como tu disseste, o vazio fica sempre em nós. Uma parte de nos morreu com elas. Não há dúvidas disso.
    Mas temos de continuar e seguir a nossa luta, sabendo que elas não podiam estar mais orgulhosas de nós. E tenho a certeza que estão.
    Muita força! Beijo *

Deixar uma resposta